Como explicar às crianças que terão consultas com um psicólogo

14/06/2017

Alguns pais no consultório sempre me questionam de como e quando fazer esta colocação.

As vezes pode parecer difícil explicar a uma criança que ela passará por consultas com um psicólogo, porém quando comunicado de forma simples, honesta e sem ansiedade, tudo fluirá sem maiores desconfortos.

Pode-se usar palavras simples e adequadas à idade da criança. Após a explicação, apenas se a criança fizer perguntas é que a conversa sobre o mesmo assunto dever-se manter. Caso contrário, a rotina normal da criança continuará. Se houver perguntas, deve-se ir respondendo uma de cada vez até que a criança fique esclarecida;

Não é recomendável mentir para as crianças, elas "absorvem" e sentem a verdade e a mentira naquilo que pode trazer de bom ou de mau para a sua vida e para o seu relacionamento com os pais e com o mundo que as rodeia.

Se os pais estão ansiosos por comunicar algo, devem pensar e refletir na ansiedade como algo seu e não da criança. A ansiedade ou nervosismo torna a criança insegura, na medida em que ela "absorve" este sentimento através dos pais.

Explicar à criança que terá consultas com um psicólogo deverá ser encarado com a naturalidade com que se encara por exemplo a ida ao pediatra, em que a criança é informada momentos antes ou de véspera da consulta, mas não com demasiada antecedência.

Assim como se explica os motivos pelos quais a criança vai ao pediatra, deve-se explicar que a criança vai ao psicólogo para que este a ajude a ultrapassar os problemas que ela tem. Pode-se dar exemplos deste tipo de problemas: há crianças que estão sempre zangadas com outras crianças; outras que não emprestam nada aos outros; outras que choram muitas vezes porque se sentem tristes; outras que têm muita vergonha de estar com os outros meninos; outras que não gostam da cara/corpo que têm; etc. Uma vez que estes problemas incomodam as crianças, elas precisam de uma ajuda especial. Quem dá esta ajuda especial são os psicólogos.

É possível que a criança pergunte quem é o psicólogo. Deve-se dizer o nome e explicar às crianças que os psicólogos são diferentes dos professores ou dos médicos. Nas consultas de psicologia, a criança brinca, faz desenhos e conversa sobre tudo o que quiser com o psicólogo.

Poderá acontecer de a criança perguntar se estará sozinha ou com os pais. Mais uma vez, comunicar honestamente a criança é informá-la que às vezes os psicólogos falam com os pais para que as crianças melhorem mais rápido e para que os pais saibam o que fazer quando as crianças têm problemas. No entanto, as consultas são para a criança brincar, desenhar e conversar.

Se surgir qualquer outra questão, os pais devem dar sempre prioridade à comunicação simples e verdadeira como forma de esclarecer a criança e reduzir ansiedades.

Andreza Thans - Psicóloga Clínica